Casaquinho de meia-estação

 

 

#0007

 

#0007

Camisola de meia-estação

#0031

As linhas matizadas dão sempre efeitos espectaculares, tornando uma camisola simples numa peça bastante interessante :)

 

Colete de Verão

Chegou o verão, com tanto calor sabe bem andar com roupa fresca. O crochet tem imensos pontos fantásticos para esta época que permitem as mais belas peças de roupa.

#0076 costas

 

#0076 frente

roupas em crochet, uma escolha elegante

#0070

 

Colete lilás feito em dois pontos, usa-se com um alfinete, como na imagem, ou aberto.

#0071

Esta camisola já tem uns anos e lembrei-me de decorar com umas flores, é quase uma camisola nova :D

 

#0072

Camisola, um pouco mais comprida, em algodão. É uma túnica de meia estação, no Inverno usa-se com uma camisola por baixo, no Verão até fica giro levar para passear na praia!

#0073

Casaco de meia-estação, fio de algodão. Este tipo de casaco nunca saem de moda, compõe o conjunto que se vestiu :)

 

#0074

Vestido de criança, com cerca de 10 anos. Feito em dois pontos, no peito um ponto fechado simples e para o tronco em xadrez.

Espero que gostem :)

Acompanhantes de vestidos :)

#0068 - trás

Bolero preto e branco, com um fio brilhante que aparece e desaparece… Sugestão: é ideal para usar com um vestido.

#0068 - frente

 

#0069

Este xaile feito em linha de crochet usado com vestidos tanto em encontros formais tal como um dia de primavera/verão mais fresco, especialmente com vestidos é sempre uma boa escolha. O padrão deste xaile é aos quadrados com flores no centro, o alfinete é sempre uma boa combinação e útil para fechar o xaile :)

 

Vestidinho verde

#0067

crochet na roupa

#0086

Estes calções de praia feitos em fio de algodão com um cinto em tecido :) esta ideia veio da net e fizeram-me a proposta de os fazer.

#0087

Também foi um pedido, vai morar para Lisboa :D

Foi feito com 3 pontos e flores no remate final, este está mais larguinho que é para uma grávida (tamanho M).

Últimas Novidades:

#0057

Saia feita em fio de algodão, este tipo de saia em crochet sem forro tem como ideia usar-se com umas leggins mas também há várias outras maneiras criativas de as usar :p

 

 

 

#0058

 

#0059

 

 

aquecimento global

Menos roupa e muito mais buracos :p

#0028

Camisola em fio de algodão feita sempre em quadrado, por norma usa-se fio matizado para dar o efeito da camisola da fotografia. Muito fresquinha e sobressai sempre em qualquer roupa..

#0029

mesmo nos gorros está na altura de reduzir, este gorro azul de malha muito fininha é próprio para a época :)

#0030

Este casaco é muito simples com um padrão de quadradinho sim, quadradinho não e umas bordas em losangulos, reparem também nas costas:

#0030 (costas)

Falando sobre crochet

 O crochet tem aumentado imenso a sua popularidade tanto entre os criadores como entre os consumidores e é uma arte simples e de entretenimento, com resultados muito interessantes. No croché entramos um potencial criativo com recompensas muito satisfatórias :)

Acabamos por ser artistas sempre a tentar inventar, fazendo tanto pelos nossos gostos como tentando sair um pouco daquilo que nos rodeia.

Por todo o lado se encontra a alguém a dar a sua ideia ou sabedoria sobre todo e o mais variado assunto, vem-se pelo computador à net e encontra-se de todo o tipo de informação, vinda desde livros a revistas, pessoas e muitas outras fontes de todo o mundo. Mas mesmo assim pouco se conhece dos inícios do crochê, acredita-se que os primeiros trabalhos de crochê foram feitos com os dedos, mas não se sabe ao certo onde surgiu apenas que teve uma grande popularidade por volta do século 19 em diversas peças.

O crochê e o tricô são a arte de entrelançar fios de forma organizada, criando-se a malha, pode ser feita manualmente ou com agulhas. Provavelmente surgiu no Egipto em que o entrelançamento dos fios era feito com a ajuda de ossos ou madeira. As técnicas foram levadas para Inglaterra pelos belgas, onde foram desenvolvidas para produzir meias, cachecõis e casacos quentes para proteger a familia do frio, o fio utilizado era criado pela família com ajuda dos animais que possuiam, sendo lã pura como em Trás-dos-Montes em Portugal.

O primeiro esquema de crochê publicado foi na Holanda, numa revista chamada “Penelope” em 1824, e começou a ser usado como um substituto mais barato do que as rendas e tecidos vendidos na altura, apesar de uma peça de crochê gastar mais linha que muitas outras peças era mais rápido a ser feito e fácil de ensinar. Assim o crochê tornou-se uma indústria caseira, feita por diversas pessoas como um entretenimentos, um gosto, e por outras como forma de ganhar dinheiro, em expansão. O crochê ajudou a sustentar comunidades devastadas pela guerra, por famílias que por vezes lhes corria mal a agricultura procuravam saber coisas fáceis de aprender mas que desse dinheiro. Mulheres e crianças ficavam em casaa criar peças de vestuário e decorativas que fossem fáceis de vendar, também criavam as suas próprias peças de vestuário por não terem dinheiro para comprar, vendiam os trabalhos a classes superiores mas que não tinham dinheiro para tecidos mais caros.

A ideia de que crochê era uma cópia barata das rendas foi desfeita pela Rainha Vitória que comprava peças de crochê e mostrou interesse por saber fazê-las. No fim da era da Rainha, a moda do crochê mudou, aliou-se a miçangas e efeitos mais elaborados, cores lisas e mais suaves.